Alta Miopia: quais os riscos?

Miopia é caracterizada pela dificuldade de enxergar de longe e visão borrada. Esse distúrbio atinge cerca de 35% da população mundial, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Já a alta miopia é quando o problema ultrapassa os 6 graus de refração. Além do impacto na qualidade de vida, a alta miopia pode levar a sérios problemas oculares.

➡️ Alta miopia
A miopia pode ser classificada como leve, moderada ou alta, a depender do grau apresentado pelo paciente. O diagnóstico de alta miopia é feito quando a alteração de visão supera os 6 graus.

O principal fator de causa da miopia é a genética, já que o problema se deve a alterações físicas congênitas (desde o nascimento) no formato do globo ocular, que é mais alongado no caso dos míopes, além de também terem córneas mais curvas.

Alguns estudos também apontam para a influência de alguns hábitos do dia a dia no aumento do número de casos de miopia, como ler em ambientes pouco iluminados ou passar muito tempo olhando para telas de smartphones, tablets e computadores.

➡️ Riscos da alta miopia
Além de causar danos significativos à qualidade de vida, a alta miopia também pode provocar outras condições oculares, causando uma série de complicações para o paciente, inclusive podendo levar à cegueira.

Esse maior risco de complicações se deve às alterações fisiológicas que os pacientes com alta miopia apresentam, como alongamento do globo ocular, retinas mais finas e esticadas e, até mesmo, o grande esforço feito para conseguir enxergar, o que aumenta a pressão natural nos olhos.

➡️ Conheça algumas desses possíveis riscos e complicações:
Descolamento da retina: acontece quando a retina se desprende da estrutura interna do globo ocular. Assim, o recebimento de nutrientes pela retina é interrompido, resultando em um processo degenerativo das células fotossensíveis.

➡️ Edema na mácula: edema ou inchaço macular, essa condição se caracteriza pela concentração de líquidos em camadas inferiores da retina.

➡️ Catarata: distúrbio que afeta o cristalino. Em condições normais, o cristalino é transparente. Com a catarata, essa lente se torna opaca, turva, impedindo a visão.

➡️ Degeneração da retina: acontece com a fragilização do tecido macular (central) da retina, responsável pelos detalhes da visão. Ela é uma consequência de um crescimento anormal e exagerado do globo ocular.

➡️ Glaucoma: doença caracterizada por lesão no nervo óptico, cuja pressão ocular pode estar alterada ou não, e caso não seja tratado, pode evoluir para a cegueira.

➡️ Perda de visão: a alta miopia, por si, não é capaz de causar a perda de visão. Ela é capaz, sim, de diminuir de maneira considerável a nitidez e a capacidade visual dos pacientes, prejudicando a realização de atividades cotidianas.

➡️ Cuidados
Apesar de não causar a perda de visão, a alta miopia está associada a uma maior propensão para contrair uma série de outras condições, como citado acima. Caso não sejam tratadas, essas condições é que podem levar à cegueira.

➡️ Prevenção
Alguns hábitos da nossa rotina podem ser adaptados, visando reduzir possíveis complicações relacionadas à alta miopia, como o tempo prolongado na frente das telas de aparelhos eletrônicos.

O acompanhamento regular com o oftalmologista é fundamental. Ele vai monitorar como está a evolução do seu quadro e identificar possíveis complicações já em seus estágios iniciais.

Recommended Posts