Release: Paciente com visão monocular: especialista explica a doença

Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), a visão é definida como
monocular quando igual ou inferior a 20% em um dos olhos do paciente
enquanto o outro tem visão normal. Tal deficiência pode decorrer de acidentes
ou doenças, como glaucoma, toxoplasmose e tumores.

A visão monocular já era classificada como deficiência visual para aplicação da
Lei de Cotas. Mas, na última semana foi sancionada a lei que classifica a visão
monocular — a cegueira de um dos olhos — como deficiência visual no País.
O texto assegura à pessoa com visão monocular os mesmos direitos e
benefícios das pessoas com deficiência visual.

Pacientes com visão monocular

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), pessoas
monoculares têm dificuldades com noções de distância, profundidade e
espaço, o que acaba dificultando a coordenação motora e o equilíbrio de quem
esteja nessa condição.

A médica oftalmologista, Susan Yano explica que entre as causas da visão
monocular estão algumas doenças, como as anomalias congênitas, as
doenças infecciosas intraoculares (toxoplasmose), o glaucoma, as doenças da
retina ou da córnea, os tumores intraoculares e os traumatismos oculares.

“Infelizmente, a visão monocular é uma doença sem tratamento de cura, ou
seja, é irreversível. Por isso, é necessário que o paciente mantenha um
acompanhamento oftalmológico para avaliação de rotina e prevenção de outras
doenças”, orienta Susan Yano.

Recommended Posts